sexta-feira, setembro 02, 2005

Uma recordação com humor.

Hoje falei com a tonta da minha prima com quem já não falava há muito tempo.

"Comos estás gaja? A tua mãe e a tua irmã?"

"Estão fixes. A minha mãe já se viu livre do anormal do namorado dela!"

Já tinha saudades das nossas conversas, tantas vezes sem nexo que deixavam todos os outros com a "cabeça em água" com o som dilacerante das nossas gargalhadas.

Depois de desligar o telefone, recordei de quando ela foi operada a um sopro cardíaco. Tinha acabado de sair dos cuidados intensivos e ainda estava a respirar com o apoio de máscara. No quarto um jovem médico bastante charmoso.

Ela com os seus olhos semi-fechados chama-me com a mão.

Aproximei-me. Era sonele o momento. Ela poderia dizer-me algo importante, daquelas coisas que se dizem em alturas que temos medo que não haja depois. Ela retira a máscara e diz-me: "Repara como o gajo é bom!"

E sem dúvida que se não houvesse depois, aquela seria uma imagem que não me importaria de levar como última... o gajo era mesmo bom! :)

Posted by Marília Pamies - Cake Designer at 10:46 da tarde

8 Comments

  1. Blogger CP posted at setembro 02, 2005 11:50 da tarde  
    O que mais interessa é vivermos mesmo, independentemente do que os outros possam pensar, e que sejamos "inesperados" em cada momento. Só isso traz mais cor.
    Excelente história.
  2. Blogger Buddha Breezer posted at setembro 03, 2005 12:08 da manhã  
    É a história que prova que devemos viver como se fosse apenas uma vez

    bom fim de semana
  3. Blogger Al posted at setembro 03, 2005 1:50 da manhã  
    que primas boas, heim!
    É assim mesmo e máinada.
    A vida é para ser vivida até ao
    limite.
    bem hajam primas.
  4. Blogger Mocho Falante posted at setembro 03, 2005 2:36 da manhã  
    Grande prima e grande sentido de vida e de humor...

    Olha: Estava a assarr sarrdinha tinha o lume a arrderr...hey!
  5. Blogger Vampiria posted at setembro 03, 2005 9:01 da tarde  
    Pensamentos positivos num momento duro. Muito bom...
    Bjs ***
  6. Blogger Ahraht posted at setembro 04, 2005 8:38 da manhã  
    Não há nada melhor que a recordação dos momentos descontraídos quando a coisa era séria.

    Até tu te recordas que o senhor doutor era "bom"...

    Uma flor (daquelas enormes, tipo girassol)
  7. Blogger Abelhinha posted at setembro 04, 2005 12:28 da tarde  
    Mocho Falante:

    O Marr está brravo, as ondas a baterr...

    Andamos desequilibrados... não nos andam a por o Bromalex no empadão à noite!

    Ahraht:

    Obrigada pelo Girassol. Adoro Girassóis.
  8. Blogger Dilbert posted at setembro 13, 2005 2:53 da tarde  
    Entretanto abandonei a medicina... LOL
    Jinhos
    Nota: a "word verification" que me calhou com este comentário foi "oiznee"

Enviar um comentário

« Home