quarta-feira, julho 19, 2006

Diário de Viagem VII - Puede que sea del calor...

Puede que sea del calor...

... Foi o que a minha amiga dominicana me disse quando falavamos do atrevimento dos dominicanos de um modo geral e do atrevimento do Carlos em particular.

Depois da revelação bombástica que um vendedor fez à minha mãe, em que lhe garantia que os dominicanos fazem amor até aos 90 anos pelo menos uma vez por dia, e que tendo o pai dele 60 a minha mãe ainda teria a possibilidade de fazer amor 10950 vezes (sem contar com os dias a mais dos anos bissextos), chegou a vez da Inês também ter um pretendente.

Sim... porque isto do amor não escolhe idades.

A Inês adorava sair pela varanda no nosso quarto, situado no R/C e entrar pela porta para repetir a voltinha. Para entrar pela porta batia, devagarinho, com a sua mãozinha à porta.

Certo final de tarde, ouço a sua mãozinha bater à porta. Estava a acabar de me arranjar para o jantar.

- Amor, vai dar a volta - gritei.

- O quê mamã?

- Ãh! Estás aí?

Fui abrir a porta.

Do outro lado estava o pequeno Daniel.

- Olá. Eu queria saber se a Inês hoje pode vir jantar comigo... - diz ele muito direito com os braços rectamente encostados ao corpo.

- Os teus pais sabem que estás a convidar a Inês para ir jantar contigo?

- Pai! A Inês pode ir jantar comigo? - Grita ele ao pai.

- Pode.

- Pode. Ela já está pronta?

- Ainda não Daniel.

- Então ela pode ir lá ter comigo? Nós vamos estar na mesa do costume, está bem?

- Está.

E assim vi eu a minha Inês ir jantar fora pela primeira vez.

Posted by Marília Pamies - Cake Designer at 7:44 da tarde

2 Comments

  1. Blogger Mocho Falante posted at julho 25, 2006 7:34 da tarde  
    ahhh pois é e não falta muito estás a instituir os horários de entrada em casa à noite

    loool
  2. Blogger Cristina posted at julho 26, 2006 12:32 da tarde  
    lol, que engraçado, e espera pelas noitadas como diz o mochito :)
    :)
    beijinhu

Enviar um comentário

« Home