segunda-feira, julho 04, 2005

A isto chamo: "Um-dia-que-vale-a-pena-viver!"

Parti os meus óculos. Lá fui ver que soluções poderiam resolver o meu "problema".

"Arranjar custa 85€! Se calhar uns óculos novos... aproveita aquela promoção e por 99€ leva 2 armações"... lá me decidi a comprar uns óculos novos, infelizmente não da promoção, porque não gostei de nenhuns e sendo os óculos, uma parte amovível do meu rosto, tinham que ser mesmo como eu gosto!

Antes fui ao oftalmologista, não fosse necessário mudar a graduação. O raspanete do costume: "Abelhinha, já te disse que este tipo de armação não são adequadas para ti. Quando é que vais abandonar os óculos invisíveis de titanium e colocar uma óculos de armação completa, de massa de preferência?" Foi desta vez, que fui menina bem comportada!

Enquanto esperava, a Inês pediu para ir brincar para o parque infantil. Baloiços: 35 minutos, escorrega: 25 minutos. No escorrega, Inês lutava para que nenhum dos meninos maiores lhe roubasse a vez. A mãe de um desses meninos diz-me: "A sua menina tem garra! É pequenina, mas tem muita fibra. O meu filho nem lhe consegue passar à frente!" - Palavras para quê?

Já de olhos novos, fomos à praia! Nós e a cangalhada toda da Inês!
"Vamos ver se tá tudo mamã (e começa a fazer a lista das forminhas de areia): um pé "ixquerdo", um pé direito (e certinho!), uma mão direita e uma mão "ixquerda" (agitando a mão direita com a mão direita e a esquerda com a esquerda - também tenho direito a babar um bocadinho aqui na minha viagem não tenho?), uma menina, um menino, um urcho, a "estelha" e a "tartaúga"! Tá tudo mamã!"

Fomos nadar, como manda a segurança, de colete. A água estava gelada, mas a Inês achava quentinha, como qualquer outra criança que adora água. Corremos, fizemos palhaçadas, e a sua energia continuava inesgotável!

Já à noitinha, depois de um enorme banho e um jantar maior ainda, chegou a hora de dormir. A Inês aninhou-se ao meu colo no sofá, enrolou os seus dedinhos ao meu cabelo como faz desde sempre antes de dormir.

Antes de fechar os olhos para o descanso da guerreira, disse-lhe para ter q certeza que era a última coisa que ela ouvia antes de adormecer: "A mamã gosta muito de ti! Ama-te mesmo muito". Deu-me um beijo e adormeceu.

Posted by Marília Pamies - Cake Designer at 1:26 da tarde

6 Comments

  1. Blogger Mocho Falante posted at julho 05, 2005 12:49 da manhã  
    é a ternura e a inocencia de quem mais se ama que nos toca mais, é a saudade que nuca nos abandona mesmo quando dormem aos nossos braços, ser mãe é ser pedaço de nós, é sorrir sempre mesmo quando o coração nos envia as lágrimas
  2. Blogger Mocho Falante posted at julho 05, 2005 12:49 da manhã  
    PS: ando mesmo lamechas

    Assina: Mocho lamechão xiuf xiuf
  3. Blogger Abelhinha posted at julho 05, 2005 1:29 da manhã  
    Deixa que eu tb ando!
  4. Anonymous Agripina Roxo posted at julho 05, 2005 2:14 da manhã  
    eu estou com um sorriso que me invade de ternura :) cada vez gosto mais do mel que por aqui provo e de dias que vale a pena viver :) beijinhos grandes
  5. Blogger Caracolinha posted at julho 05, 2005 9:34 da manhã  
    Abelhinha, que bom saber que na tua colmeia se respira amor e se reparte o carinho e a ternura...

    Que boas são estas tuas partilhas, estes teus relatos que transpiram a cumplicidade que vives com essa coisinha fôfa que é uma parte integrante de ti, e tu dela.

    Que o vosso amor vença. Sempre.

    Um beijo às duas da Caracolinha

    ~:o)
  6. Anonymous Maria do Céu posted at julho 05, 2005 9:51 da tarde  
    Ternamente lindo. Parabéns pelo blog e muito acolhedor. Cumprimentos.

Enviar um comentário

« Home