sexta-feira, fevereiro 17, 2006

Libertação



Para a Ahlya


A segunda aula do Workshop foi dedicada à libertação… do ID.

O encontro comigo e com o meu corpo na primeira aula, permitiu-me uma disponibilidade para um mundo de sensações não catalogadas no Ser.

Viajei no mundo do meu imaginário para locais onde a Ternura, Cuidados e Mimos, são palavra de ordem. Viajei abandonando o meu corpo em repouso.

Ao regressar e retomar o resto da aula, vi que não estava só e ri-me…. Mas não aquele Riso de quem está contente, mas sim aquele outro intrometido que tenta enganar o Susto e o Medo perante o Ridículo que apenas habita em nós, guardado na “Despensa dos Receios, medos, vergonhas e afins”

Respirei e pensei… tirei um segundo para negociar comigo mesma. Parei de rir e desfrutei o momento foi apenas o primeiro de muitos naquelas horas de aula.

A Alhya, tem a minha idade e é como eu. Ri como defesa quando a porta da “Despensa dos Receios, medos, vergonhas e afins” se abre.

Quando olhamos uma para a outra o riso é (quase) inevitável.

Prova de fogo!

Exercício a Dois… a duas… nós as duas!

Risos, muitos risos…

Respirar, respirar, respirar
Abrir os olhos e focar

Olhos nos Olhos.

Movimentos controlados dão lugar a movimentos descontrolados que dão lugar a movimentos do Corpo per si… apenas do Corpo… como ele deseja… sem Risos, sem Vergonhas, sem Receios do Ridículo que apenas habita em nós.

A contaminação do Ego pelo ID. O Superego, sempre atento baixou a cerca, facilitando ao ID os desejados momentos de liberdade.

E sentimos Prazer.

Claro, o ID torna-se desobediente e não quis voltar mais para o seu cantinho escuro e escondido em nós. O Superego sempre atento, deixa-se ficar de olhos fechados.

Ao chegar ao Vale dos Lençóis, estava feliz, eufórica e com vontade de repetir!

Eu voto na Libertação do ID!

Posted by Marília Pamies - Cake Designer at 4:28 da tarde

3 Comments

  1. Blogger Bcc... posted at fevereiro 17, 2006 5:58 da tarde  
    Excelente esta partilha e simultaneamente esta viagem ao interior da tua experiencia e das tuas emoções redescobertas a cada instante. obrigado.
  2. Blogger Mocho Falante posted at fevereiro 17, 2006 7:00 da tarde  
    sabe tão bem quando o nosso superego nos permite fazer disparates...às vezes quando vou a lojas de cristais dá-me sempre uma enorme vontade de puxar as toalhas das mesas decoradas com a mais fina faiança, mas o meu superego está demasiadamente atento

    beijocas
  3. Blogger MPR posted at fevereiro 21, 2006 10:03 da manhã  
    Assim o libertamos... lentamente, lentamente...

Enviar um comentário

« Home