quarta-feira, março 01, 2006

Objectos

Ontem no workshop foi dia de Objectos.

Todos levamos um objecto que simbolizasse para nós o teor de uma conversa anterior onde falamos de Homens, Mulheres, Relações, Encontros, Desencontros passando por “ene” detalhes da vida a dois, ou da vida a um.

Os Objectos esses, foram iguais a si mesmos, na essência que eles são para nós próprios. Um Búzio clandestino que correu mundo. Um livro que é ele próprio uma criança de 3 anos. Um maço de cigarros onde o tabaco foi substituído por amor em estado puro. Um cão sueco fiel e companheiro. Um livro exibicionista que gosta de ser observado. Um pendente bordeux e tímido, tão tímido que nem se apresenta aos outros objectos. Um medalhão, este com um simbolismo diferentes dos demais, que subiu ao mundo da mitologia e é uma Deusa.

Depois de apresentados começa a dança dos Objectos. Cada um de nós tem que ser o seu objecto.

E em breves momentos sou um maço de cigarros, não vazio como a caixa que repousa no canto, mas cheia do amor que depositei dentro dele, cheia da cumplicidade que ele representa. Como se fosse um tijolo, senti o peso que é ser o meu objecto, o peso que ele transporta em si mesmo, o peso de tudo o que ele representa para mim.

E dei por mim a perguntar:

Quem disse que os objectos não sentem?

Posted by Marília Pamies - Cake Designer at 11:55 da manhã

3 Comments

  1. Blogger Bcc... posted at março 01, 2006 12:07 da tarde  
    Nós somos a soma de todas as experiencias que vamos vivendo...assim, tu és um maço de cigarros, tu és a Inês, tu és tudo o que te marcou na vida; Do mesmo modo que eu sou um pacote de açucar, um boneco articulado do Ikea, a Joana, a Dana.
  2. Blogger HatA/mãe posted at março 01, 2006 2:28 da tarde  
    Abelhinha,
    Fiquei preocupada, pois devido à minha ignorancia, mandei-te um mail
    a receio que tenha vindo directo aos comentarios...diz-me que não, por favor.
    Um beijo
  3. Blogger HatA/mãe posted at março 03, 2006 12:47 da tarde  
    Abelhinha
    Hoje voltei com a intenção de te deixar um sorrizo...

Enviar um comentário

« Home