quarta-feira, julho 27, 2005

Estou grande mamã?

"Mamã tivestes saudades tuas? A Inês teve saudades tuas!" Enchi-a de beijos e disse: "A mamã teve saudades tuas. Tiveste saudades minhas?" Ela corrigiu a frase dela e encheu-me de beijos.

"A Inês papou tudo em casa do papá! Cresceu, cresceu!" disse ela esticando os braços os mais que podia em direccção ao céu. "Tou grande mamã?" "Sim, muito grande!"

Sim meu Amor, estás grande! Grande como o Amor que te tenho!

Estás grande como a Esperança que encerras em ti! Grande como a fábrica de beijos de produção infinita que guardas dentro do teu coraçãozinho.

Estás grande como a Ternura com que enches a minha vida! Grande como a Luz com que enche a casa quando estás presente. Grande como o Silêncio vago da tua ausência.

Grande como a Saudade que me enche o peito deixando-me vazia quando é o dia de ires visitar o Papá.

Estás grande e maravilhosa, na tua capacidade ingénua de resolver as minhas preocupações com as tuas festas com que me afagas o rosto e me dizes ao ouvido: "não preocupes que eu estou aqui!"

Estás aqui!

Agora e sempre!

Imploro-te... Nunca deixes de ser essa Inês que faz parte de mim e que torna este Meu Mundo num Mundo cheio de cor e música... Nunca deixes essa criança que és hoje crescer!

Posted by Marília Pamies - Cake Designer at 10:40 da tarde

8 Comments

  1. Blogger Ultimate_pt posted at julho 28, 2005 9:00 da manhã  
    Muito bonito.
    Vocês duas até parecem mãe e filha!
    lol
    Muito sensivel o texto,como aliás têm sido os outros.Continua...
    Beijos.
  2. Blogger Ahraht posted at julho 28, 2005 10:19 da manhã  
    Fizeste-me chorar (a sério) Sou pai e só vejo o meu filho de quinze em quinze dias... E nesses bocadinhos, minúsculos não sei se sinto alegria ou se uma enorme tristeza. É muito difícil separá-las nesses momentos, porque para sobreviver levanta-se a barreira estúpida da indiferença e da falsa fortaleza da alma, mas ao mesmo tempo quero ser inundado pelos beijos e pelas festas e pelos abraços e pelos risos e pelos choros, e pelas conversas e pelo amor (mas há sempre a angúsia da despedida) e isso dói que se farta...
  3. Blogger Quica posted at julho 28, 2005 10:31 da manhã  
    Estamos sempre presentes, é um facto. Cá dentro sentimos que estaremos sempre. E eles vão crescendo mas, nunca deixam de fazer parte de nós. A nossa relação mútua vai-se alterando, modificando mas o amor incondicional que lhes temos, esse, aumenta sempre e nunca vai parar existir. Somos mães e pais e amamos os nossos filhos, com um sentimento do tamanho do mundo, apesar de todas as crontrariedades "familiares" e, às vezes, sofremos por isso. Mas, também somos super felizes.
    Bjs para ti e para a tua Inês
  4. Blogger Dilbert posted at julho 28, 2005 12:22 da tarde  
    Lindo, lindo :)
    Bjs
  5. Blogger Grilinha posted at julho 28, 2005 1:05 da tarde  
    Vi o teu link na saltapocinhas e em boa hora te visistei. Adorei os teus textos e o teu enorme AMOR pela filhota Inês. Um beijinho para as duas e boas férias se for o caso.
  6. Blogger Vampiria posted at julho 28, 2005 8:30 da tarde  
    Não sou mãe nem sei se algum dia virei a ser... mas um abraço desses, presenteado com beijinhos deve ser um delirio. Independentemente de tudo o resto, parabéns que a Inês deve ser um amor.
    Bjs
  7. Blogger Caracolinha posted at julho 28, 2005 9:22 da tarde  
    Minha querida, óh pra mim aqui no teu cantinho ... mas eu alguma vez deixava de viajar em silêncio ????

    Essa tua história é mais uma para nos deixar a babar e a sorrir, como já te disse a tua filha espelha o teu amor e reflecte a dedicação que lhe votas.

    Um prazer para quem lê um verdadeiro deleite para quem vive ...

    Beijinho minha lindinha ~:o)
  8. Blogger Abelhinha posted at julho 29, 2005 1:28 da manhã  
    Ahraht,

    Eu também chorei ao escrever. O amor que sinto pela minha vida é tanto que só as lágrimas me ajudam a contê-lo dentro de mim.

    Também chorei ao ler o comentário.

    Não imagino como seria despedir-me da minha filha para estar 15 dias sem a ver. Mas dói estar uma ou duas noite sem ela ao meu lado.

    sei que é importante para ela estar com o pai, e sei que ela fica feliz quando está com ele. deixo que isso me sirva de consolo. Deixo que eles estejam juntos sempre que querem, e por vezes incentivo mais contacto... mas fica a doer.

    Força!

    Quica,

    Grande verdade disseste


    Grilinha,

    Obrigado pela visita. Volta Sempre


    Caracolinha,

    é sempre um prazer ver-te no meu caminha. è de facto um deleite esta minha filhota.


    a todos meus queridos, um beijo com muito mel

Enviar um comentário

« Home