quarta-feira, agosto 03, 2005

Ouvi com os meus ouvidos de Mãe

No seu tom de voz sério e doce ele disse:

"Não como ovas. É infanticídio e isso enoja-me!"

Posted by Marília Pamies - Cake Designer at 10:12 da manhã

13 Comments

  1. Blogger Ahraht posted at agosto 03, 2005 3:26 da tarde  
    Eu é mesmo porque não gosto.

    Infanticídio? Que post bizarro pelo que é dito....
  2. Blogger Cristina posted at agosto 03, 2005 4:09 da tarde  
    Sei como isso é, por vezes também oíço coisas parecidas....

    Faz parte de ser mãe...

    beijinhuuu
  3. Blogger Abelhinha posted at agosto 03, 2005 4:15 da tarde  
    Este comentário foi removido por um administrador do blogue.
  4. Blogger Abelhinha posted at agosto 03, 2005 4:30 da tarde  
    Ahraht,

    Não senti de forma alguma esta frase como bizarra.

    Senti tranquilidade.

    Senti que aquela pessoa se preocupa com a "infancia" de uma espécie.

    Senti tranquilidade como mãe. Uma Esperança de que ainda existem pessoas que acham que qualquer forma de atentado ao que é infantil é nojento.

    Uma frase rude, uma sensibilidade talvez torpe na sua manifestação... mas bela!
  5. Blogger Desconhecida posted at agosto 03, 2005 5:40 da tarde  
    Pois eu acho, que para a perspectiva de uma criança, está bem visto!
  6. Blogger Caracolinha posted at agosto 03, 2005 8:37 da tarde  
    ah ah ah ah .... nunca tinha pensado nisso nessa perspectiva .... !!!!

    Quem quer que tenha sido fez um reparo bem giro !!!!

    Beijinho Encaracolado ~:o)
  7. Blogger Ahraht posted at agosto 04, 2005 1:19 da manhã  
    Este comentário foi removido por um administrador do blogue.
  8. Blogger Ahraht posted at agosto 04, 2005 1:22 da manhã  
    Vi o teu comment na minha Foto para Hoje, e tenho que dizer-te que não fiquei zangado contigo...nem tenho que ficar, não é assim?

    Entendo que tenhas sentido aquela frase como sentiste, porque percebo que é (provavelmente) a tua maior preocupação.

    Apenas me pareceu (e aqui temos que referir que a frase está descontextualizada) uma frase snob e irritante. Pretensiosa.

    As minhas desculpas ao autor da mesma por isso.

    O mel não rança, sabias?
  9. Blogger Mágico posted at agosto 04, 2005 12:14 da tarde  
    Olá adorei o teu comentário no meu blog ! obrigado pela força :)
    e gostei bastante do teu blog tem um ar muito leve e escreves bem.
    vou passar cá mais vezes. beijoca ***
  10. Blogger Abelhinha posted at agosto 04, 2005 5:04 da tarde  
    Ahraht,

    A diferença de opiniões é das coisas que maior prazer me dá.Tentei ver a frase do mesmo modo que tu, não consegui mas o esforço deliciou-me.

    Comecemos pelo fim.

    O mel não rança. Mas tenta cheirar um pouco de ranço e logo a seguir provar o mel. Os teus sentidos confundem-se, o odor do ranço funde-se com o aroma do mel.

    Com as emoções é o mesmo.

    O autor da frase é um Ser Maravilhoso. Longe de pretenções e snobismos. É uma pessoa simples na sua essência e é alguém de quem gosto muito, muito, muito.

    Este imenso afecto confunde todos os meus sentidos e impede-me de sair de mim e ver como tu vês.

    Continuo a achar a frase como uma manifestação bela de um sentimento de repulsa relativamente a algo feio.

    Continuo a deliciar-me que vejamos as mesmas coisas de um modo tão distinto.
  11. Blogger Ahraht posted at agosto 04, 2005 10:54 da tarde  
    Sabes que sendo assim, nada mais posso dizer. Acredita que essa é uma convicção muito forte a dessa pessoa.
    E eu gosto de pessoas convictas.
    de qualquer maneira obrigado pelo esclarecimento. E novamente as minhas desculpas ao autor da frase.

    Ah é verdade, o mel não rança por não contém gordura.
  12. Blogger Dilbert posted at agosto 05, 2005 3:12 da manhã  
    Uma dúvida... "ele" é uma criança ?
    Beijokinhas e inté já...
  13. Anonymous Anónimo posted at novembro 30, 2006 3:30 da tarde  
    Looking for information and found it at this great site...
    »

Enviar um comentário

« Home