segunda-feira, novembro 28, 2005

Horas de Trânsito

Depois de ler este post no blog da Vampiria, comecei a pensar porque é que todos estes programas da manhã que passam na rádio não me dizem nada, mesmo eu passando tanto tempo no trânsito.

Depois dei comigo a pensar porque é que será que toda a gente me pergunta se não dou em doida com o trajecto que tenho que fazer casa-trabalho-casa.

Parecendo que não, tanto posso demorar 35 minutos, como 2h30 para fazer os 45 km que separam a minha casa do escritório onde trabalho.

Comecei a pensar em todas as conversas que ouço sobre o trânsito e como as pessoas se comportam quando estão nas filas intermináveis.

E finalmente percebi porque é que não dou em doida, e como sou uma felizarda por conseguir transformar esses minutos, essas horas, que toda a gente considera como perdidas em algo que me faz falta.

Quando estou no trânsito nunca sei em que faixa de rodagem vou, simplesmente não reparo, presto apenas atenção aos outros que vão entrado e saindo da minha frente. Nunca nem sei qual delas é que anda mais depressa, nem ando a saltitar de faixa em faixa a tentar chegar mais cedo 5 ou 10 minutos.

Não olho para o relógio, nem ouço as informações de trânsito que vão passando na rádio. Não reparo nas informações horárias e nem ouço programas que passam sempre à mesma hora.

Quando estou no trânsito, estou apenas comigo. Disfruto da minha companhia com as ideias tranquilas de quem acabou de acordar. Penso em mim, na minha Inês, e no que posso fazer para que ela seja mais feliz, e para que todos lá em casa estejam bem.

Recordo todos os bons momentos da minha vida e choro as tristezas na tranquilidade de quem está só, estando com a companhia que mais falta faz... a sua própria companhia.

Organizo as emoções e vou cantarolando as canções que mais gosto.

Vou pensando nos amigos, o que gostaria de partilhar com eles se eles estivessem ali. Por vezes solto gargalhadas, quando a história é mesmo hilariante.

Depois recebo o telefonema de bons dias do Ícaro, mesmo antes de chegar. Falamos um pouco, torcamos tretas com ou sem importância, e chegamos ambos ao destino!

Quando chego ao escritório, estou pronta e bem disposta (às vezes tou com a neura, pronto!) para um dia de trabalho, que já sei que será duro, como todos os outros.

Quando regresso a casa, aproveito todo este percurso para ir deixando ficar para trás todas as preocupações do trabalho (nem sempre consigo, mas tento sempre), para deste modo por o coração mais bonito para o reencontro com a minha Inês.

Posted by Marília Pamies - Cake Designer at 1:57 da tarde

9 Comments

  1. Blogger Bcc... posted at novembro 28, 2005 2:12 da tarde  
    Mesmo quando eu tenho de dar 275 voltas á minha cidade para conseguir "acompanhar-te" durante 10% do teu percurso total...mas também convenhamos que viver numa grade cidade não podiam ser só vantagens.
    Icaro (agora Bcc, por razões que só tu sabes)
  2. Blogger rspiff posted at novembro 28, 2005 2:33 da tarde  
    Eu quando estou bem também adoro o tempo (mais ou menos meia hora) que passo comigo a caminho do trabalho...é bom quando nos fazemos companhia...
  3. Blogger Eva Shanti posted at novembro 28, 2005 4:35 da tarde  
    Nos últimos meses tenho experimentado a sensação de trabalhar a 10m de casa. E adoro!

    Acho uma perda de tempo as filas de trânsito no caminho para o trabalho, mas há que encará-lo de forma positiva e parece-me que é isso que fazes. É um tempo teu, todos os dias!

    Bjs
  4. Blogger Mocho Falante posted at novembro 28, 2005 10:58 da tarde  
    Desde que abras bem os olhos e que não repares no acidente alheio podes sempre estar contigo mesma, caso contrário lá teremos que ir ao teu econtro com caixas para encaixotar o espólio da viatura

    ahahahahaha

    Faz favor de não vir a pensar na morte da bezerra ao volante!!!
    TÁS A OUVIR????

    Beijocas
  5. Anonymous João posted at novembro 29, 2005 1:06 da manhã  
    Sempre que á algo melhor para nos dar alegria nem damos importãncia ao resto que nos rodeia...

    mas nem sempre é assim, a vida não nos permite estar sempre com pensamentos positivos, á sempre alguma coisa para nos estragar o dia...

    Mas no teu caso parece que corre tudo as mil maravilhas o que é bom é claro...

    Tem uma boa semana.
    melhor dizendo uma boa 3-feira,
    um beijo abelhinha ;)
  6. Blogger SaltaPocinhas posted at novembro 29, 2005 7:39 da tarde  
    eu agora demoro tão pouco tempo que quase não chega para ouvir uma música...Mas já andei bastante e gostava. Mas detestaria estar numa fila de pára-arranca!
  7. Anonymous AnaCristina posted at novembro 29, 2005 9:54 da tarde  
    Eu não vivo numa grande cidade mas faço uma hora e meia todos os dias 2x para ir pra minha escolinha... e penso... penso muito na minha vida, recapitulo aulas que preparei, organizo a minha melhor agenda: a minha cabeça...
    E gosto de ouvir os programas da manhã porque me divirto... a parvoíce faz uma pessoa não pensar e conduzir só...

    Boas viagens!
  8. Blogger Vampiria posted at novembro 29, 2005 11:37 da tarde  
    Confesso que por vezes o silêncio dos nossos pensamentos também são boa companhia. Em vez de ouvirmos os outros a falar, porque não falar connosco?
    Obrigada pela referência!
    Bjs *****
  9. Blogger Cristina posted at dezembro 03, 2005 2:25 da tarde  
    Abelhinha,
    Dou-te muito valor, acredita, és uma pessoa 5*****...
    Adoro vir aqui ler as tuas aventuras, o teu dia á dia
    :)
    beijinhu

Enviar um comentário

« Home