sexta-feira, dezembro 09, 2005

Ficar... nos teus braços

Como pode uma uma canção de despedida nos levar para perto e não para longe?

É o que sinto sempre que ouço esta canção.

Quando a ouço sou levada pela brisa para um colo reconfortante. Para um abrigo.

Sinto-me a aninhar nos teus braços e neles adormecer, enquanto me afagas o cabelo.

Sinto-me adormecer e sonhar!

Sonhar um sonho com sabor a mar, toque de chuva, calor de estrelas.

Proteges-me esta noite?

Posted by Marília Pamies - Cake Designer at 7:26 da tarde

5 Comments

  1. Blogger Bcc... posted at dezembro 09, 2005 7:45 da tarde  
    Protejo sim...faremos uma viagem imaginaria de mão dada pelo ceus do mundo. Como no dia em que nos conhecemos, lembras-te?
    Revisitaremos alguns locais exoticos que te mostrei nessa viagem e nunca te largarei a mão. Por fim, repousaremos na mesma praia ao por do sol.
    É uma canção lindissima esta da Margarida Pinto...por esse motivo a partilhei contigo. Há uma outra também dela (embora com os Coldfinger) que é também lindissima; curiosamente uma despedida também : Cover Sleeve.
  2. Blogger Agripina Roxo posted at dezembro 10, 2005 1:29 da manhã  
    Ó abelhinha é por isso que eu gosto tanto de ti e de aqui vir a este teu jardim de bonitas cores :)
    esta é uma das minhas músicas preferidas :)
    "como pode a lua não querer o céu
    como pode o mar não querer o chão"
    um beijinho muito grande de boa noite e um beijinho para a tua linda Inês
  3. Anonymous Anónimo posted at dezembro 10, 2005 1:59 da manhã  
    solidão minha mãe...
  4. Anonymous João posted at dezembro 10, 2005 2:53 da tarde  
    Cada canção nos eleva a um patamar ao qual desejamos passar...
    é sempre bom ouvir uma música nem que seja para relaxar e encontrar o nosso poto de estarmos bem...
    Um beijo abelhinha ;)
    tem um bom fim de semana ;)
  5. Anonymous Anónimo posted at dezembro 10, 2005 6:35 da tarde  
    Como é gostoso poder ouvir esta música e me transportar para um local só meu, dentro de mim mesmo. Espero encontrar a paz que eu tanto procuro algum dia.

Enviar um comentário

« Home