segunda-feira, outubro 30, 2006

Cinema e Pipocas

Ontem fui ao cinema.

Quando vi um batalhão de miúdos com pacotes de pipocas na mão, olhei para o bilhete para ver se estaria na sessão certa, e tremi quando vi que a minha realidade naquele filme ia ser aquela.

Não, não era um filme infantil.

Ao final de uns minutos, os suficientes para as ditas crianças ficarem fartas de comer pipocas, começo a ser "atacada" por tiros de pipocas. Primeiro, eram bombardiamentos ocasionais. Depois passaram a ser frequentes.

Como o filme não era infantil as crianças depressa se fartaram de o ver e começaram a fazer barulho. Confesso que me tranquilizei quando ouvi um adulto dizer-lhes para se calarem.

Quando o intervalo entre ataques era de 30 segundos voltei-me para trás e disse:

- Parem de atirar pipocas.

Ao dizê-lo notei que a projecção da minha voz tinha sido maior do que a necessária e tive receio que o resto da audiência começasse a reclamar comigo. Mas não. Iniciei um tumulto. Toda a gente começou a reclamar com as crianças.

Os adultos que as acompanhavam intervieram e a sessão continuou.

À saída as pessoas olhavam incrédulas para o lixo que as ditas crianças deixaram cair no chão. A sala estava imunda.

Será que a venda de pipocas no cinema também deveria ser proibida a menores?

Posted by Marília Pamies - Cake Designer at 12:01 da tarde 7 comments

Oceano Pacífico

Aos 15 anos comecei a ouvir o Oceano Pacífico na RFM.

Não ouvia todos os dias. Os meus hábitos musicais foram adquiridos há muito pouco tempo, com uma das pessoas mais importante da minha existência. Mas por vezes ouvia...

... no início porque passava música calma...

... um pouco mais velhinha, pela fantástica voz do João Chaves.

Aquela voz, fazia-me sonhar.

Imaginava como seria o rosto por trás da voz e por vezes quando a malandrice chegava, como seria aquela voz a sussurrar-me ao ouvido.

Os anos foram passando e eu continuei sempre a achar que aquela voz, era a voz ideal para um homem.

Até que um dia, com esta coisa que é a internet, resolvi ir à página da RFM e tentar deslindar o rosto por trás da voz.

Deslindar é a palavra certa. DES - LINDAR. Não no sentido de esclarecer, mas na sua alquimia.

DES- LINDAR.

É que des-lindei mesmo.

Os anos passaram por mim e por ele também, com a diferença que quando eu tinha 15 anos, ele teria que ser já adulto para poder fazer um programa de rádio nocturno.

Ele não tem culpa de já ser cota. Até há cotas charmosos.

Ele não tem culpa de eu ter vivido a vida inteira num sonho de um principe completamente encantado e isento de defeitos.

Ele passou a ser um SER HUMANO!

A sua voz continua a mesma e o rosto dele certamente também, apesar do peso de 17 anos.

Uma lição aprendi...

The Wonderland é um sitio muito mais bonito que a vida real!


Sem ofensa ao João Chaves. A culpa é da expectativa.

Posted by Marília Pamies - Cake Designer at 7:26 da manhã 2 comments

segunda-feira, outubro 23, 2006

Bafo d'Onça

Hoje ao almoço fui comer uns ricos de uns pregos no pão num tasco que há aqui perto.

Adoro pregos e aqueles souberam-me pela vida.

Tudo teria sido perfeito não fosse o fantástico bafo a alho com que fiquei.

Já lavei os dentes, já comi pastilha, já derreti Halls e Smints... mas ele continua, qual bafo de onça espanta vampiros.

Alguém tem algum remédio milagroso para eu voltar a ter um hálito digno de Dama?

Posted by Marília Pamies - Cake Designer at 3:04 da tarde 7 comments

quinta-feira, outubro 12, 2006

Coisas de Mulher

Já disse aqui algumas evzes que não gosto de muitas coisas ditas de mulher, das quais saliento as seguintes:

- Compras
- Cabeleireiro

Pois...

... não menti e continuo a afirmar que não gosto nem de uma nem de outra, mas esta semana:

- passei um dia de férias a fazer compras por lazer
- fui ao cabeleireiro e senti-me bem.

As compras não sei explicar.

O cabeleireiro sim.

- A cadeira da lavagem de cabelo além de deitar faz massagens nas costas
- O rapaz que me corta o cabelo há 3 cortes parece-me que me conhece há vida inteira.

- Queres uma revista enquanto esperas? - pergunta-me ele
- Não, obrigada.
- Calculei que não. Estas coisas não fazem nada o teu género.

Coisas de mulher mas nem tanto ;)

Posted by Marília Pamies - Cake Designer at 5:16 da tarde 7 comments

quarta-feira, outubro 11, 2006

Não... Não despareci

Não desapareci, não hibernei na colmeia...

Apenas ando cheia de trabalho e com pouca disposição para a escrita!

Logo, logo volto!

Posted by Marília Pamies - Cake Designer at 2:50 da tarde 1 comments