sexta-feira, dezembro 29, 2006

O Natal

Há natais felizes, natais menos felizes e natais infelizes, sim porque isto de o Natal ser uma época de felicidade infelizmente não é para todos.

O meu Natal foi dos menos felizes, o que já começa a ser um hábito na casa.

Há 2 anos, a minha avó materna aguardava o melhor que podia o alívio da dor que o cancro lhe causava. Tentou que o seu último Natal fosse feliz e nós tentamos que ela estivesse o melhor possível.

O ano passado, fui hospitalizada de urgência... para tirar umas pedras na vesícula. "É muito simples, linda" dizia-me o Mocho "A minha mãe esteve 24h no hospital e está super bem". As minhas 24h foram 288h. Passei o Natal no hospital e tive alta na véspera de ano novo.

Como não há duas sem três, este ano faleceu no dia 25 a minha avó paterna. Tranquilamente, disse-nos adeus aos seus bem vividos 97 anos.

Esperemos que à terceira tenha sido de vez... se não for... bem vou aproveitar o ano de 2007 para fazer ene piadas macabras a este respeito para ver se engano a dor e ansiedade.

Posted by Marília Pamies - Cake Designer at 6:58 da tarde 3 comments

quarta-feira, dezembro 20, 2006

~:0)

Mamã,

Os meus bonecos estão tristes porque lhes falta amor que lhes conforte a vida.

Eu sou muito amada, sou feliz!

Eu até tenho uma chucha.

Posted by Marília Pamies - Cake Designer at 9:54 da tarde 5 comments

Ironias da Vida II

aqui falei do convite para o nosso jantar de natal, mas ainda não falei do jantar.

Adorei. Não foi brega, antes pelo contrário.

A refeição estava boa, ementa bem escolhida (para quem gosta de queijo de cabra) e animação de stand up comedy com o Eduardo Bandeira. Pessoalmente não lhe acho muita graça, mas teve 2 ou 3 saídas bem metidas.

Tivemos direito a presente, e a um Kit de ressaca com cola, aspirina C e gurosan.

O Blues Cafe fechou para nós e só arredei pé da pista quando me mandaram ir para casa.

Diverti-me e ultrapassei uma série de "limitações" pessoais que devia à minha timidez.

O jantar deve ter custado um balúrdio, já que tinhamos o bar aberto, mas seria a noite perfeita se fosse possível levar companhia.

Não lamento que tenham gasto o que gastaram naquele jantar. Acho que todos merecemos uma noite de luxo pelo nosso esforço e dedicação. Mas há algo que não entendo...

... no dia do jantar recebemos da tipografia os postais de natal. Fomos informados que estavam à nossa disposição mas que apenas deveriam ser enviados para fornecedores e clientes VIP porque a empresa está em contenção de custos.

Será que sairia assim tão caro deixarem ao nosso critério o envio de postais, principalmente quando os há aos pontapés por todo o lado?

Confesso que me deu um certo gozo fazer uma coisa feia... já que me disseram claramente que não deveria enviar nenhum postal, resolvi apanhar uns que estavam esquecidos numa mesa do corredor e enviar à mesma.

Feliz Natal para quem os recebeu!!!

Posted by Marília Pamies - Cake Designer at 9:06 da tarde 1 comments

sábado, dezembro 16, 2006

Ironias da vida

Na empresa onde trabalho cortaram-nos o acesso ao blogger e a todos os blogs blogspot... uma tristeza.

Será que perdiamos tantos tempo assim nos blogs que se justifique isto?

Será que foi para todos, ou existirá um ou outro utilizador que consegue "milagrosamente" aceder a todas as páginas que não deviam ser vistas no horário de trabalho?

Eu não sou de intrigas, mas será que estes senhores não sabem que existem serviços de banda larga móvel que se levam para todo o lado e que basta ligar a uma porta USB? É que é sábado, estou no escritório e estou a "bloggar" usando um fabuloso telemodem Zapp.

A vida tem destas ironias!!!!

De qualquer forma, as minhas visitas aos vossos poisos estão limitadas aos dias em que não tenho preguiça de ligar a internet um bocadinho em casa.

Posted by Marília Pamies - Cake Designer at 3:50 da tarde 5 comments

quinta-feira, dezembro 07, 2006

Jantar de Natal

Há uns dias atrás recebemos um e-mail do nosso departamento dos recursos humanos que dizia que deveriamos estar ontem às 11 horas nos nossos lugares para uma comunicação muito importante.

A comunicação foi feita por um comediante.

- Venho convidar-vos para...

... beber shots
... chupar a cabeça (silêncio) ao camarão
... atacar o lombo (silêncio) do porco
... lamber (silêncio) o sorvete
... procurar a fava
... beijar debaixo do azevinho para estarem protegidos.

Isto no meio de mais umas quantas piadas do mesmo nível.

Ainda mandei um ou outra boca, do género "e mandar os outros à fava?"

O meu espanto foi o comediante ter-me perguntado o nome e ter dito que já tinha ouvido falar de mim:

- Gosta de cor de rosa e bebe água importada da Finlândia.

Bem, pelo menos já sabemos que o humor que temos que esperar no jantar vai ser um pouco para o brega.

As endumentárias que têm sido habituais nestes jantares com plumas e lantejolas é que parece que vão ficar desadequadas (será que este ano alguém se vai incomodar com as minhas calças de bombazina?)

Espero bem que não usem informação como a minha água importada da Finlândia, que já agora é da Noruega, para fazerem o dito humor... Acho que sim e o pior é que pela informação da água há uma forte probabilidade de ser uma das eleitas.

É quase caso para dizer, brega, por brega... antes o Apita o Comboio.


.

Posted by Marília Pamies - Cake Designer at 1:25 da tarde 1 comments

A Sopa II

Hoje sinto-me como uma sopa esquecida há duas semanas no frigorífico...


... Completamente azeda




Posted by Marília Pamies - Cake Designer at 1:21 da tarde 0 comments

terça-feira, dezembro 05, 2006

Parábola do Semeador

Sempre considerei a Biblia como um livro extremamenete rico e nela existe um pequeno texto que descreve uma parte muito importante da minha maneira de ser.

"Eis que o semeador saiu a semear.E quando semeava, uma parte da semente caiu ao pé do caminho, e vieram as aves, e comeram-na.
E outra parte caiu em pedregais, onde não havia terra bastante, e logo nasceu, porque não tinha terra funda;Mas vindo o sol, queimou-se, e secou-se, porque não tinha raiz.
E outra caiu entre espinhos, e os espinhos cresceram, e sufocaram-na.
E outra caiu em boa terra, e deu fruto."

(Mateus, XIII, 3 a 9).


Foi esta a leitura que escolhi para o dia em que casei.

Procuro, como modo de ser e de estar, espalhar sementes pelo meu caminho em forma de amor por aqueles que me rodeiam.

Muitas das minhas sementes caiem entre os espinhos, no caminho, ou na rocha. Sofro a cada vez que isso acontece.

Mas quando a semente cai em terra boa, o fruto que colho tem um polme delicioso, sempre com sabor a novidade.

"Quem tem ouvidos para ouvir, que ouça"

Posted by Marília Pamies - Cake Designer at 12:50 da tarde 1 comments